top of page
Buscar
  • Rafael Carvalho

5 ferramentas de gestão financeira indispensáveis para o seu negócio



Uma empresa sem gestão financeira pode ser comparada a um barco à deriva: oscila de um lado para o outro em meio a vários solavancos, sem nunca chegar a um destino definido.


Gerenciar as finanças de um negócio é uma tarefa desafiadora, porém essencial para garantir o sucesso contínuo da empresa. No entanto, recuperar o controle desse navio é impossível sem as ferramentas adequadas que permitam uma avaliação clara e uma tomada de decisão correta em meio ao vasto oceano de números que envolvem as finanças empresariais.


Neste artigo, vamos explorar cinco ferramentas profissionais que podem se tornar grandes aliadas na gestão financeira empresarial. Ao incorporar essas soluções em seu dia a dia, você tem muito mais tranquilidade na condução dos negócios, evita perigos e direciona seu negócio rumo ao sucesso. Boa leitura!

1. DRE: uma avaliação do desempenho


O Demonstrativo de Resultados do Exercício, conhecido como DRE, é um relatório financeiro que apresenta a performance econômica de uma empresa durante determinado período. Ele demonstra a receita total, os custos e as despesas do negócio, além do lucro ou prejuízo líquido obtido. O DRE é uma ferramenta fundamental para a análise financeira, permitindo que os gestores avaliem o desempenho operacional e tomem decisões estratégicas com base nos resultados.

Para elaborar um DRE, é necessário calcular a receita bruta, subtrair impostos e devoluções para obter a receita líquida. Em seguida, listar custos e despesas operacionais, como salários e aluguel, subtraindo esses valores da receita líquida para obter o resultado operacional. Por fim, adicionar ou subtrair itens não operacionais, como receitas financeiras e despesas extraordinárias, para obter o lucro ou prejuízo líquido.

O DRE proporciona uma visão clara e objetiva sobre a saúde financeira da empresa, permitindo uma análise detalhada dos resultados. Com base no DRE, os gestores podem identificar os pontos fortes e fracos do negócio, tomar decisões estratégicas, planejar o orçamento e estabelecer metas realistas. Além disso, o DRE é uma ferramenta essencial para a comunicação com investidores, acionistas e instituições financeiras, fornecendo informações precisas e confiáveis sobre o desempenho da empresa.

2. Fluxo de caixa: os recursos disponíveis para a empresa no presente e no futuro


Esta ferramenta permite acompanhar a entrada e saída de dinheiro no caixa da empresa durante um determinado período. Ele registra e organiza todas as movimentações financeiras, como recebimentos de vendas, pagamentos de despesas, investimentos e empréstimos.

Para compor um Fluxo de Caixa, é necessário listar todas as fontes de receita da empresa, como vendas de produtos ou serviços, juros de investimentos, entre outros. Em seguida, são listadas todas as saídas de dinheiro, incluindo despesas operacionais, salários, fornecedores, impostos etc. A diferença entre as entradas e saídas resultará no saldo de caixa. O Fluxo de Caixa pode ser elaborado em planilhas ou utilizando softwares específicos, que facilitam a organização e a análise dos dados.

O Fluxo de Caixa possibilita que o gestor tenha uma visão atualizada e realista da situação financeira da empresa, auxiliando na elaboração da estratégia para o negócio. Com o Fluxo de Caixa, é possível identificar momentos de baixa disponibilidade de caixa, antecipar problemas no fluxo financeiro, planejar investimentos, controlar despesas e negociar prazos de pagamento com fornecedores.


3. Balanço patrimonial: um retrato da solidez do negócio


Esse instrumento é um documento contábil que apresenta a situação financeira de uma empresa em um determinado momento. Ele é composto por duas partes principais: o Ativo, que representa os bens e direitos da empresa, e o Passivo, que representa as obrigações e o patrimônio líquido.

Para elaborar um Balanço Patrimonial, é necessário listar todos os ativos da empresa, como dinheiro em caixa, contas a receber, estoques e equipamentos, e atribuir a eles um valor. Em seguida, é preciso listar todas as obrigações, como empréstimos, contas a pagar e obrigações fiscais. Por fim, calcula-se o patrimônio líquido, que é a diferença entre o total de ativos e o total de obrigações.

Essa ferramenta ajuda na tomada de decisões, facilitando a identificação de problemas financeiros, a análise de tendências e a comparação com períodos anteriores. Além disso, permite avaliar a solidez e capacidade de pagamento da empresa. Por isso mesmo é também uma ferramenta fundamental para a captação de recurso, pois é avaliada por investidores, acionistas e bancos. Também auxilia na elaboração de planos estratégicos e na definição de metas, já que fornece informações precisas sobre o patrimônio e a estrutura financeira da organização.

4. Auditoria financeira e contábil: a busca por pontos de melhoria


Consiste em uma atividade independente e sistemática realizada dentro de uma organização para avaliar e melhorar a eficácia dos processos de controle interno, gestão de riscos e governança corporativa. A auditoria visa fornecer uma análise imparcial e objetiva sobre as operações da empresa, identificando possíveis falhas, irregularidades e oportunidades de melhoria.


A realização da auditoria demanda o estabelecimento um plano de trabalho que determine os objetivos, escopo e metodologia da auditoria. Em seguida, são coletadas e analisadas evidências, como documentos, registros e entrevistas, para avaliar o cumprimento de políticas, procedimentos e regulamentações. Os resultados são documentados em um relatório de auditoria, contendo as constatações, recomendações e planos de ação para corrigir as deficiências identificadas.

Esse mecanismo ajuda a identificar e prevenir fraudes, erros e irregularidades, protegendo os ativos da empresa e fortalecendo sua reputação. Além disso, contribui para o aprimoramento dos controles internos, o aumento da eficiência operacional e a redução de riscos.


A Auditoria proporciona uma visão abrangente e independente das operações, fornecendo informações confiáveis para a tomada de decisões. A auditoria interna também promove a transparência, a conformidade com leis e regulamentos, e a melhoria contínua dos processos e sistemas da organização.

5. Indicadores de desempenho: um termômetro do negócio


Indicadores de desempenho são medidas quantitativas ou qualitativas utilizadas para avaliar o progresso e o sucesso de uma organização em relação aos seus objetivos. Eles fornecem informações claras sobre o desempenho de diferentes áreas da empresa, permitindo a identificação de pontos fortes, áreas de melhoria e o acompanhamento do progresso ao longo do tempo.


Para utilizar os indicadores de desempenho, é necessário definir quais são os objetivos estratégicos e operacionais da empresa. Com base nesses objetivos, devem ser estabelecidos indicadores relevantes que possam ser medidos e acompanhados.


Os dados necessários para calcular os indicadores podem ser obtidos por meio de registros internos, relatórios financeiros, pesquisas, entre outros. Uma vez que os indicadores são calculados, é importante analisar e interpretar os resultados, comparando-os com metas predefinidas e identificando possíveis ações corretivas ou melhorias.


Esse instrumento permite a identificação de áreas de destaque e oportunidades de melhoria. Os indicadores também têm um papel crucial nas escolhas estratégicas e operacionais do negócio. Além disso, possibilitam o monitoramento contínuo do progresso em relação aos objetivos, facilitando a correção de desvios e o direcionamento dos esforços para alcançar resultados desejados.


Por fim, os indicadores promovem a transparência e a accountability, permitindo a comunicação clara dos resultados para todas as partes interessadas envolvidas na empresa.

Conclusão


É bem verdade que há muitos recursos disponíveis para o gestor que almeja eficiência em sua gestão financeira além dos que abordamos aqui. Contudo, os instrumentos que apresentamos formam a base para ferramentas mais elaboradas, inclusive as que envolvem a tecnologia.


Em outras palavras, é altamente aconselhável ter domínio desses recursos mais básicos antes de pensar em outros mecanismos. Isso porque essas ferramentas foram consagradas ao longo de décadas como meios efetivos de obter uma visão clara sobre os números da empresa, possibilitando decisões corretas e garantindo a transparência e conformidade com regulamentações.


Por tudo isso, a Adsum Group se utiliza destes e outros recursos para diagnosticar a situação financeira do seu negócio e auxiliar nas ações que vão otimizar a sua gestão e alavancar o desempenho do seu negócio. Contate-nos abaixo para agendar o seu diagnóstico!





21 visualizações0 comentário

Commenti


bottom of page